Equipe Trial da GASGAS pronta o mundial

Após meses de preparação, pilotos vivem agora a expectativa pela abertura do mundial

Equipe Trial da GASGAS pronta o mundial
Fotos: GASGAS Press






Nova temporada, novo alinhamento de pilotos, porém, a mesma motivação! Faltando apenas alguns dias para a rodada de abertura do FIM TrialGP World Championship 2021, Jorge Casales da GASGAS Factory Racing, Miquel Gelabert e Laia Sanz estão ansiosos para começarem logo! Com todos os pilotos desfrutando de uma baixa temporada construtiva e após meses de preparação com um olho firme na glória do TrialGP em 2021, é finalmente hora de entrar no acelerador!

  • GASGAS Factory Racing animada para a temporada de TrialGP de 2021
  • Casales, Gelabert e Sanz entraram em suas motocicletas TXT GP
  • TrialGP arranca em Tolmezzo, Itália neste fim de semana

Continuando nosso compromisso com a competição de teste de alto nível, a GASGAS Factory Racing está pronta para o FIM TrialGP World Championship 2021. Com todo o nosso time abraçando inúmeras mudanças positivas feitas durante a pré-temporada, incluindo a introdução de um novo gerente de equipe, a lenda do trial Albert Cabestany!, também contratamos os serviços de Miquel Gelabert e Laia Sanz para competir ao lado de Jorge Casales.

Perdendo por pouco o terceiro lugar na série TrialGP2020, Jorge Casales entra nesta temporada com um objetivo em mente, lutar pelo pódio em todas as rodadas da série. Com uma abordagem revisada de seu treinamento e tendo se concentrado em desenvolver ainda mais sua TXT GP 300, Casales está trabalhando para desbloquear seu verdadeiro potencial em 2021 e se estabelecer como um dos melhores pilotos da série.

Novo na equipe GASGAS Factory Racing é Miquel Gelabert. Competindo em motocicletas  GASGAS no TrialGP por muitos anos por conta própria e sempre marcando alguns resultados impressionantes ao longo do caminho, Miquel foi uma escolha fácil quando procuramos um piloto talentoso para se juntar ao nosso time. Com o jovem espanhol totalmente focado em melhorar a sua pilotagem, nós vamos procurar ajudá-lo na busca de grandes resultados na temporada que esta por vir.

Completando nosso talentoso trio está uma motociclista que precisa de pouca apresentação,  Laia Sanz. Retornando ao TrialGP depois de um longo tempo fora, e com nada menos que 13 títulos do Campeonato Mundial de Trial Feminino FIM em seu nome, ela naturalmente estará se alinhando como uma séria candidata ao título. Sem medo de enfrentar um desafio, Laia está super animada por passar o verão correndo atrás da glória no TrialGP e, estando tudo bem, um 14º título feminino.

Liderada pelo gerente de equipe Albert Cabestany, toda a equipe GASGAS Factory Racing Trial está ansiosa pelo sucesso no FIM TrialGP World Championship 2021, que começa na Itália no próximo fim de semana.

Jorge Casales: “Me Preparei muito para esta temporada de uma forma um pouco diferente do que nos anos anteriores. Minha última corrida foi em novembro e, com uma largada mais tarde este ano, estive mais tranquilo com minha preparação. Não queremos desgastar o corpo e preciso chegar revigorado para a primeira corrida do campeonato. Recentemente temos trabalhado na moto para evoluí-la ainda mais para se adequar ao meu estilo e estou muito contente com a afinação que temos agora. Já estava confortável, mas é bom continuar buscando melhorias. O ano passado foi muito positivo para mim. Estive regularmente nas primeiras posições no Campeonato Mundial de Espanha e TrialGP durante toda a temporada. Infelizmente, tive um problema em uma das rodadas do campeonato mundial em que lutei para terminar e isso fez com que o terceiro lugar na série escorregasse dos meus dedos. Foi frustrante, mas aprendi com isso. Meu principal objetivo é estar no pódio em todas as rodadas”.

Miquel Gelabert: “O meu objetivo para 2021 é lutar pelo pódio em todas as corridas e terminar entre os três primeiros ao final do campeonato. Sei que é uma meta ambiciosa porque há muitos bons pilotos, mas acho que é possível, especialmente com a sensação que tenho na moto. Com a equipe, consegui afinar a moto um pouco mais nas últimas semanas, para me adequar ao que gosto, e sinto que estou numa ótima posição para começar esta época com um bom resultado. Tenho treinado muito, gasto muito tempo na minha motocicleta. Eu recuperei o ritmo ininterrupto e tenho me concentrado em minimizar os erros que me impediram no ano passado. Agora me sinto pronto para o campeonato mundial. Recentemente, tenho andado com Albert Cabestany uma ou duas vezes por semana para treinarmos juntos, o que tem sido ótimo. Ele tem muita experiência em julgamentos, por isso será muito útil tê-lo ao meu lado este ano”.

Laia Sanz: “Desde fevereiro, passei muito tempo na minha motocicleta de teste, me senti muito bem nela depois de apenas algumas semanas de pilotagem. Logo percebi que seria capaz de competir no TrialGP mais uma vez, então tenho feito um grande esforço para tentar voltar ao meu antigo nível. Passei muitas horas na moto e me sinto muito bem, mas até eu competir é difícil dizer onde vou encaixá-la. Estou muito feliz por estar de volta ao paddock do TrialGP e sou muito grato que a GASGAS que compartilhou a mesma visão que eu. Eles construíram uma equipe muito forte e com Albert como gerente de equipe, sinto que posso ser competitivo em um julgamento mais uma vez. Vai ser uma temporada muito emocionante e mal posso esperar para começar”.

Albert Cabestany, gerente da equipe GASGAS Factory Racing Trial: “Estou realmente ansioso por esta temporada, por este novo desafio emocionante. Temos ótimos pilotos em Jorge Casales, Miquel Gelabert e Laia Sanz. Eles estão todos muito animados para a nova temporada, para postar bons resultados e para deixar toda a equipe orgulhosa. Foi um período de pré-temporada agitado para a equipe, com muitas semanas de treinamento intenso. O objetivo para este ano é bem claro. Nossos pilotos são capazes de subir ao pódio no TrialGP e, com sua habilidade, isso deve ser alcançável. No ano passado, Jorge esteve muito perto de vencer o campeonato espanhol, então acho que temos que ser ambiciosos e definir metas altas para progredirmos ainda mais. Sempre digo que todo mundo começa do zero e temos que começar motivados. Precisamos estar no pódio em todas as rodadas e, se for possível, podemos lutar por vitórias. Temos a equipe, a moto e os pilotos para o conseguir este objetivo. Para mim, é meu primeiro ano como gerente de equipe e estou gostando muito da minha nova posição. Há muito trabalho envolvido, mas você tem que fazer todo esse trabalho para poder alcançar os resultados que queremos no campeonato mundial”.

 

Crédito: GASGAS Press