Salão Duas Rodas 2019

Confira os destaques da maior feira duas rodas da América Latina

Salão Duas Rodas 2019






Entre os dias 19 e 24 de novembro, o complexo São Paulo Expo foi palco do maior evento sobre motocicletas da América Latina, contando com as principais marcas apresentando seus lançamentos para 2020 e modelos conceito. Mas nem todas estavam lá, grandes fabricantes como BMW, Harley-Davidson e Ducati estiveram ausentes, uma pena.

Para o público o evento foi um verdadeiro parque de diversões, com diversas experiências como por exemplo test-ride em motos, apresentações realizadas pela Pro Tork e foi até sede da final do Arena Cross 2019, com Hector Assunção sendo o campeão.

A feira também é grande vitrine de lojistas e empresários que buscam trazer novidades para o mercado duas rodas. Motos customizadas também marcaram presença em estandes como o da Bendita Macchina. Agora vamos para os estandes de cada montadora e o que cada um apresentou:

 

Honda

Com a linha CB completando 60 anos em 2019, o presente ficou para os consumidores. Foram quatro lançamentos da linha:

 

Nova Honda CB500X – A média aventureira da marca que divide o motor bicilíndrico em linha de 471cc com sua irmã “F”, ganhou um reforço no aspecto aventureiro. A roda dianteira que antes tinha aro 17, agora possui aro 19. As suspensões ganharam maior curso, agora com 150mm na dianteira e 135 na traseira. O guidão ficou mais alto, ponto positivo para pilotagem de pé e o tanque de combustível passou para 17,7 litros.

 

A Nova CB500F, agora com visual mais agressivo, ganhou embreagem assistida e deslizante, além de uma reformulação no sistema de escape.

 

A CB 650R, que substitui a CB650F, lembra bastante a CB 1000R, que compartilha do mesmo conceito NSC (Neo Sports Café). Possui um motor de quatro cilindros em linha que entrega 88.4 cv, controle de tração, suspensão dianteira invertida e redução de 6kg no seu peso.

 

A CBR 650R é a versão carenada, com um visual mais Racing inspirada na CBR 1000RR Fire Blade, ganhará uma copa monomarca no SuperBike Brasil, ótima estratégia para difundir a motocicleta no mercado brasileiro.

Além dos lançamentos, a Honda também levou dois modelos para aceitação do público:

 

ADV 150, digamos que é a “irmã mais nova” da X-ADV 750, com visual aventureiro tem motor de 150 cm3, que entrega 14,5 cv, bom curso de suspensão para a proposta da moto e para-brisa com regulagem de altura.

 

Forza 300, um scooter mais robusto e sofisticado, apresentado na cor branca, possui motor de 279 cm3 com 25,2 cv.

 

A Titan, modelo mais vendido do país, ganhou a versão Titan 150S, com pintura especial inspirada na versão comemorativa dos 25 anos de mercado.

Os modelos conceito são sempre bem-vindos, podemos explorar toda a criatividade do departamento de design (HRB, Honda Reserch Brasil). Para o salão os modelos presentes foram:

 

Pop 110i versão aventureira, inspirada na África Twin, possui pneus offroad, escape de saída alta e pintura especial.

 

Pop 110i Vintage, modelo apresentado juntamente com uma prancha, possui visual retrô e combina cores de época.

 

XRE 300 com pintura que remete a terra, bolsas laterais, protetor de carenagem e faróis auxiliares, fica nítido a proposta da moto para encarar viagens de longa distância e em qualquer terreno.

A NC 750X também conta com malas laterais da cor da moto, com um conceito mais refinado.

 

A CB 1000R, com uma pintura amarela, reforça ainda mais o estilo café.

 

 

Além dos modelos, a Honda Racing marcou presença com os modelos de competição, incluindo o modelo RC213V, moto usada pelo multi campeão Marc Marquez.

A Honda também apresentou nova coleção de roupas, contando com uma loja vendendo as peças.

 

Yamaha

De novidade para o mercado brasileiro, a Yamaha apresentou o scooter XMAX 250 ABS, que chega as ruas em abril de 2020, ainda sem preço definido. Bem sofisticado, possui câmbio automático CVT, sistema de controle de tração, motor monocilidrico com 22,8 cv e torque de 2,5 kg. O tanque de combustível possui 13,2 litros, um ótimo volume para um scooter. Porta objetos com tamanho generoso e iluminação em LED, além de contar com regulagem no para-brisa. Para completar a lista de comodidade, possui Smart Key e tomada USB, para recarregar o celular.

 

Sem previsão para comerciar no Brasil, tivemos no estande o exótico Niken, uma moto com 3 rodas, duas na frente e uma na traseira, doido não? O sistema LMW (Leaning Multi Wheel) permite a inclinação das rodas da frente em até 45 graus. Cada roda dianteira conta com dois amortecedores (110mm de curso cada um). O motor já é conhecido, é o mesmo que equipa o modelo MT-09, de três cilindros em linha com 847 cm3 e tecnologia crossplane, que oferece 115cv e um torque de 8,9 kgfm. Confesso que achei estranho no começo, mas que dá uma vontade de andar dá, não?

 

Talvez a grande estrela, vinda diretamente do Japão, foi a moto experimental Motoroid. Possui motor elétrico e inteligência artificial, com uma apresentação que surpreendeu a todos, respondendo comandos de voz para fazer movimentos, ela tem um atributo bastante interessante: ela não cai. Graças ao sistema AMCES (Active Mass Center Control Systema) que atua diretamente no centro de gravidade, estabilizando conjunto piloto e moto.

A moto que parece ter saído diretamente de um filme de ficção científica, tem como principal objetivo a interação do homem e máquina e inspira nossa imaginação para o que está por vir no futuro.

 

A Yamaha apresentou uma inédita parceria com os estúdios Marvel, mostrando modelos conceitos inspirados nos personagens do universo “Vingadores”. As motos foram transformadas pela Bendita Macchina e cinco deles serão comercializados em edições especiais a partir de 2020, os fãs da Marvel piram.

 

Além do estande principal com os modelos e lançamentos, a Yamaha também contou com o Espaço Kids e outro espaço com as motos de competição.

 

Triumph

A marca inglesa trouxe dois principais lançamentos:

 

Nova Rocket 3R, um exagero de moto, que possui motor de três cilindros e espantosos 2500cc, ou 2,5 litros. Toda essa capacidade cúbica entrega 167cv de potência e grandiosos 22,6kg de torque. Possui controle de tração e quatro modos de pilotagem. O câmbio de seis marchas possui quick shift (sistema para passar as marchas sem embreagem) e sistema de freios ABS em curvas. O painel com iluminação em LED é TFT.

 

Street Triple RS, modelo remodelado, está agressivo visualmente falando, com iluminação em LED, painel TFT colorido, quick shift, cinco modos de pilotagem, controle de tração comutável, freios ABS e motorzão de três cilindros em linha de 765 cm3, gerando 123cv e torque de 10kgfm.

Além dos lançamentos, o estande contou com os modelos atuais da linha, uma loja com vestuário da marca e um espaço com dicas de pilotagem.

 

Kawasaki

 

 

Sem muitas novidades, a marca japonesa apresentou a nova naked Z900, com previsão de comercialização no Brasil somente no fim de 2020, ainda sem preço definido. O motor de quatro cilindros que entrega 125cv e 10,1 kgfm agora conta com controle de tração em três níveis e quatro modos de pilotagem (Sport, Road, Rain e Rider).

 

Royal Enfield

Se fixando cada vez mais no Brasil, a marca que recentemente abriu uma concessionária em Belo Horizonte, apresentou três modelos:

 

Himalayan Sleet, que nada mais é do que uma versão da Himalayan que já conhecemos (para quem não conhece, fizemos um teste com ela na edição de novembro). Reforçando ainda mais o espírito de aventura, ela conta com um kit completo de acessórios, que inclui malas laterais e protetor de motor, além de uma pintura especial camuflada.

Para diversificar mais sua linda, apresentou os modelos Continental GT 650 e Interceptor 650, ambas com o motor de dois cilindros refrigerados a ar e óleo, com 648 cm3, que entrega 47cv e um torque de 5,3kgfm. Além do motor, também dividem o quadro de tubos de aço, rodas, freios e painel. A diferenças se dão pelo tanque, banco e posição do guidão.

 

Sem apresentações, restaram os espaços da Suzuki, que compartilhou o mesmo espaço com as marcas coreanas Kymco e Houjue, sem grandes novidades. A KTM de uma forma mais tímida também esteve presente com sua linha de motocicletas off-road e on-road.

Depois de uma forte queda no setor, o mercado das duas rodas vem se recuperando ano após ano, e as marcas se mostraram confiantes para os próximos anos, juntamente com a Abraciclo, o que nos resta, consumidores, é pensar positivo e torcer para o crescimento continuar!