Red Bull Romaniacs 2020 entra para história

Mesmo diante de inúmeras dificuldades e restrições, o evento foi um sucesso

Red Bull Romaniacs 2020 entra para história
Foto: RBR Media






A maioria das corridas internacionais foram todas canceladas em 2020, toda a série WESS foi cancelada, exceto um evento. Todo mundo estava avaliando os eventos de corridas internacionais, os regulamentos e as restrições dificultavam sua realização, na verdade pareciam “impossíveis” de realiza-los. E então apareceu um “louco”,  Martin Freinademetz e sua equipe, que nunca se sentem familiarizados com a palavra “impossível”. Mesmo com o adiamento da data do evento que a princípio seria em julho e depois passou para outubro, a equipe se desdobrou e fez acontecer uma prova que certamente vai entrar para história.

Cairoli vence MGXP em Trentino

Para os participantes, os desafios começaram bem antes da corrida contra os regulamentos que constantemente eram alterados, disponibilidade de voos e viagens internacionais. Muitos desistiram, preferiram ficar em casa a espera de dias melhores. Mas, assim como os organizadores, alguns desses corredores confirmam que é quase impossível se manterem longe do “pote de mel”. Eles fizeram o possível e impossível, vieram de todas as partes do mundo para a Romênia.

Tudo começou com a triagem, monitoramento de saúde com uma semana de antecedência, inscrição individual (com hora marcada, distanciamento social), briefings online de corredores  e muita “Distância Social”. Então, em vez do prólogo usual, os  pilotos foram liberados para uma prova de qualificação off-road “Contra-relogio” que definiu a ordem de largada do primeiro dia de corrida. O primeiro dia off-road levou a corrida para o vale de Olt, com condições espetaculares de “queda dourada”, 100% de aderência e cores mágicas. O vencedor do dia foi Graham Jarvis (GBR/Husqvarna), com Manuel Lettenbichler (DEU/KTM) logo atrás, um duelo que continuou ao longo da prova, na velocidade do MotoCross até ao último minuto.

GASGAS confirma Pauls Jonass e Brian Bogers

O segundo dia off-road foi outro exemplo de condições de pilotagem perfeitas e clima bem agradável, mas a pista já fez algumas vítimas, principalmente na classe Ouro, onde Taddy Balzusiak (POL/GasGas) teve que jogar a toalha e Billy Bolt (GBR/Husqvarna) perdeu um tempo precioso em um acidente.

O grande ataque a motivação dos pilotos, o teste para separar os meninos dos homens, começou no terceiro off-road, quando uma chuva torrencial e fria saudou os pilotos pela manhã e as partes mais altas ficaram levemente cobertas de neve. Apesar desta manhã ter sido um momento de “choque e pavor”, tanto para os pilotos como para os organizadores, que tiveram de reencaminhar a pista para a “opção de chuva forte”, mas o tempo melhorou rapidamente. As nuvens se dissiparam brevemente após a largada e o dia da corrida continuou sem grandes incidentes.

A grande final aconteceu no sábado em Sibiu, após a corrida ter sido conduzida por cerca de 100 km ao redor de Sibiu, ela terminou no topo de um prédio em construção no centro da cidade.

Graham Jarvis tinha começado o último dia com uma vantagem de 27 segundos sobre Manuel Lettenbichler e as condições eram exatamente do seu agrado, pistas molhadas, escorregadias, enganadoras em que este veterano se sente como um peixe na água. Infelizmente, ele teve um acidente bastante grave na área de Cisnadioara, onde perdeu um tempo precioso e, pior, o arranque elétrico de sua motocicleta. Isso permitiu que Letti o alcançasse e nunca mais saísse do seu lado. O estilo de pilotagem sem esforço e a prevenção de erros graves garantiram a Letti a vitória geral.

Paulo Alegria deixa a KTM

O duelo dos dois pela primeira posição no pódio foi seguido por uma luta igualmente acirrada pela vitória da etapa no quarto dia. Billy Bolt (GBR/Husqvarna), Alfredo Gomez (ESP/Husqvarna) e Wade Young (ZAF/Sherco) passaram a maior parte do dia correndo juntos, apesar  de convencidos de que estavam atrasados e longe de lutarem pelo título, eles seguiam lutando pela terceira posição no pódio. Bolt mostrou-se  corajoso e conseguiu um dos tempos mais rápidos na maioria dos “checkpoints”, e acabou vencendo o quarto dia com uma diferença de 45 segundos à frente de Alfredo Gomez e 59 segundos à frente de Wade Young. Com a vitória de Billy Bolt no dia, o ritmo acelerado garantiu a Alfredo Gomez a último degrau do pódio geral da classe Ouro e essa não é a única razão pela qual a “Conexão Espanhola” comemorou uma vitória. A irmã de Alfredo, Sandra Gomez (ESP / Husqvarna), lutou durante os quatro dias e sob as fortes chuvas do quarto dia off-road, superando as dificuldades impensáveis ​​da pista de ouro  e conseguiu chegar ao fim! Isso a torna a primeira mulher na história do Red Bull Romaniacs a terminar a classe Ouro: respeito!!!

Na categoria Prata, Peter Weiss (DNK), terminou na primeira posição após uma atuação constante ao longo dos quatro dias e batalhas acirradas com seu principal rival, Fabien Poirot (FRA), campeão mundial de Trial. Eddie Findling (DEU), garantiu o título de Bronze contra Bernard Hugo (FRA). Emanuel Gyenes (ROU) conquistou o título da classe Iron após um duelo igualmente interessante durante a corrida com Romain Courty (FRA). Isso deixa os competidores franceses em segundo lugar em três das cinco classes! Dan Mateescu (ROU) venceu a recém-criada classe Atom, com uma diferença de mais de 20 minutos sobre os concorretes.

Martin Freinademetz, no final do evento e depois de cerca de oito meses de batalha constante  contra as probabilidades: “Ainda parece irreal termos finalizado com sucesso esta corrida, um evento que todos consideravam impossível. Acredite em mim, tivemos que passar por momentos sombrios, momentos de desespero e também de esforços financeiros, para chegar a este ponto. Mas graças à minha equipe de classe mundial e aos nossos grandes parceiros, conseguimos chegar a este ponto. Esperamos que isso se torne um farol de esperança para outros eventos, uma prova de que com a tenacidade certa, boa cooperação com as autoridades e aplicação cuidadosa das diretrizes de segurança, eventos internacionais podem ser executados. Também tivemos que ser muito inovadores, repensar muitas de nossas abordagens comprovadas e fazer as coisas 100% diferente. Mas foi uma importante experiência de aprendizagem e ajudou a pavimentar o caminho para eventos futuros nestes tempos difíceis. A longa luta valeu a pena - e depois de ver todos os rostos felizes de nossos concorrentes e o feedback positivo, eu faria isso de novo, a qualquer momento”.

Red Bull Romaniacs 2020 entra para história

Crédito: Red Bull Romaniacs Media