Rally Dakar 2021

A caravana chega ao final da etapa Maratona

Rally Dakar 2021
Rally Dakar 2021






MOTOS
Com dois terços do percurso realizado aparentemente houve um grande aprendizado com a navegação exigente e decisiva para um bom resultado. Faltando 4 etapas para o final da prova, apenas 6 minutos separam os três primeiros colocados nas motos.
Nesta 8ª etapa o chileno Jose Ignacio Cornejo – Honda conquistou sua primeira vitória no Dakar 2021. O piloto que já vinha se destacando pela qualidade de sua navegação que resulta numa eficácia consistente. Ele havia assumido a liderança da prova na etapa anterior e mesmo sendo o segundo a largar nesta segunda-feira, conseguiu ampliar para pouco mais de um minuto sua vantagem sobre o australiano Toby Price – KTM, que era de um segundo nesta manhã. “Comecei em segundo, atrás de Ricky Brabec. Ele estava num ritmo muito forte. Eu o alcancei um pouco antes do reabastecimento. Acho que rodamos a uma velocidade muito boa. Não houve erros de navegação. Houve algumas partes complicadas, mas encontramos o caminho e não cometemos erros e foi aí que ganhamos muito tempo. A quatro dias do fim o plano é o mesmo: tentar rodar o mais rápido que pudermos, não se perder, não bater e cuidar da moto”, disse Cornejo.
Toby Price também não cometeu erros, conseguiu administrar a condição do pneu traseiro e levar a moto num bom ritmo até o final. Com uma pilotagem inteligente foi o 2º colocado na etapa (+ 00h 01’ 05”). Com esse resultado o bicampeão do Dakar (2016 e 2019) continua na vice-liderança (+ 00h 01’ 06”). “Foi muito difícil para mim hoje. Eu me esforcei muito para me concentrar no road-book. Eu estava um pouco cansado do acidente de ontem. O queixo está bem, só é um pouco difícil de comer. Está um pouco inchado e estou com um pouco de dor de cabeça, mas não é tão ruim, não há ossos quebrados nem nada, só tenho alguns pontos no corte. Esta tudo bem", disse Price.
A 3ª colocação da etapa foi conquistada pelo americano Ricky Brabec – Honda (+ 00h 02’ 50”). O defensor do título de 2020 foi o primeiro a largar, impôs um ritmo fortíssimo, com ótima navegação. Com o resultado Brabec subiu da 8ª para a 6ª colocação na acumulada (+ 00h 17’ 42”), porém com apenas 4 etapas pela frente, o bicampeonato parece cada dia mais distante.
O britânico Sam Sunderland – KTM, vencedor de 2017, também conquistou um ótimo resultado e se mantém vivo na tentativa do bicampeonato. Pelo segundo dia consecutivo foi o 4º mais rápido (+ 00h 03’ 46”). Após 8 etapas realizadas ele manteve a 3ª colocação na classificação acumulada (+ 00h 05’ 57”). “Parece que minha moto está péssima, mas vendo o terreno por onde passei, ela está com uma aparência muito boa. Tem uma marca de um forte impacto na roda dianteira, mas eu tenho certeza de que muitos de nós também têm. Na velocidade que pilotamos é muito difícil identificar todas as pedras, especialmente quando olhamos para o road-book para tentar navegar. Me sinto bem e andei com Skyler hoje”, disse Sunderland.
O argentino Kevin Benavides – Honda optou por poupar a moto e fez o 5º melhor tempo (+ 00h 05” 29”). Na classificação acumulada ele subiu da 5ª para a 4ª colocação (+ 00h 12’ 58”). “Comecei o dia tentando cuidar da moto e terminar bem a etapa. Ontem fiz uma etapa muito boa, mas no final perdi uns 10 minutos e por isso hoje saí dando duro. Agora, o importante é que a moto está bem e amanhã temos de continuar mais focados do que nunca para dar o nosso melhor nos últimos quatro dias”, disse Kevin.
Seu companheiro de equipe, o espanhol Joan Barreda – Honda, foi o 6º colocado (+ 00 05’ 47”). Na acumulada vem na 5ª posição (+ 00h 16’ 05”).
O francês Xavier de Soultrait, que vinha fazendo uma prova muito constante e ocupava a 4ª colocação da acumulada nesta manhã, sofreu um acidente e está fora da disputa. O piloto da Husqvarna caiu no km 267 da especial. Ele foi socorrido pela equipe médica do Dakar e transportado de helicóptero, consciente, para o hospital Tabuk para uma radiografia completa.
Sebastian Bühler – Hero fez um TOP 10 nesta 8ª etapa. Ele conquistou o 10º melhor tempo (+ 00h 07’ 58”) e na classificação acumulada subiu da 21ª para a 19ª colocação (+ 02h 06’ 18”).
O português Joaquim Rodrigues – Hero bateu numa pedra, conseguiu evitar o tombo, mas sofreu uma contusão no ombro. Com muitas dores conseguiu completar a etapa na 25ª colocação (+ 00h 31’ 57”). Ele manteve a 16ª colocação na acumulada (+ 01h 17’ 49”).
O português Rui Gonçalves – Sherco ficou com a 41º posição na especial (+ 00h 51’ 19”). Com o resultado subiu da 26ª para a 25ª colocação na acumulada (+ 04h 00’ 50”).

QUADRICICLOS
O francês Alexandre Giroud – Yamaha este forte durante toda a etapa e venceu a especial. No entanto, Giroud recuperou apenas 1’ 12’’ sobre o argentino Manuel Andújar – Yamaha, que com a 2ª colocação na etapa, se mantém uma boa vantagem na liderança da categoria na classificação acumulada. Alexandre Giroud é o vice líder (+ 00h 19’ 43”).
O chileno Giovanni Enrico – Yamaha foi o 30 colocado na etapa (+ 00h 01’ 17”), mesma posição que ocupa na acumulada após 8 etapas (+ 00h 26’ 00”).

UTV / SSV
A disputa e a troca de posições continuam intensas. Especialmente na liderança da categoria. A prova começou com a dupla do americano Austin Jones e o brasileiro Gustavo Gugelmin – Can-Am sendo a primeira a ocupar o posto, após a primeira etapa. No dia seguinte a posição passou para as mãos dos chilenos Francisco Chaleco Lopez e Juan Pablo Vinagre – Can-Am, que seguraram a 1ª colocação até o início da 6ª etapa, dia em que os poloneses Aron Domzala / Maciej Marton – Can-Am assumiram a liderança na classificação acumulada. E após a 8ª etapa aconteceu novo rodízio, com Austin Jones e Gustavo Gugelmin voltando a comandar a categoria.
Além da mudança na liderança, a 8ª etapa também foi marcada por mais uma vitória de Francisco Chaleco Lopez e Juan Pablo Vinagre, a quarta nesta edição do Dakar. Os russos Sergei Kariaakin e Anton Vlasiuk ficaram com a 2ª colocação (+ 00h 00’ 52”). A 3ª posição foi conquistada pelos brasileiros Reinaldo Varela e Maykel Justo – Can-Am (+ 00h 01’ 31”),
Austin Jones e Gustavo Gugelmin completaram o dia na 5ª colocação (+ 00h 02’ 30”), enquanto Aron Domzala e Maciej Marton enfrentaram problemas mecânicos, ficando com a 14ª colocação (+ 00h 36’ 01”).
Após 8 etapas Austin Jones e Gustavo Gugelmin lideram, seguidos de Francisco Chaleco Lopez e Juan Pablo Vinagre (+ 00h 19’ 51”). O último degrau do pódio provisório está com os ex-líderes, a dupla Aron Domzala e Maciej Marton. Curioso o fato que as três duplas já ocuparam a 1ª colocação.
Reinaldo Varela e Maykel Justo continuam na 6ª colocação da classificação acumulada (+ 01h 17’ 55”).
Outro dia positivo para os portugueses Lourenço Rosa / Joaquim Dias – Can-Am. Completaram a 8ª etapa na 18ª colocação (+ 00h 43’ 08”). Na acumulada perderam uma posição, estão na 11ª colocação (+ 03h 37’ 29”).
Nos protótipos T3 o americano Seth Quintero e o alemão Dennis Zenz – OT3 conquistaram sua quinta vitória. Os checos Josef Machacek e Pavel Vyoral - Buggyra Can-Am ficaram com a 2ª colocação na etapa (+ 00h 16’ 51”) e os portugueses Rui Carneiro e Filipe Serra – Can-Am pela primeira vez subiram ao pódio (+ 00h 18’ 22”).
Ainda no deslocamento para a largada da 8ª especial, a espanhola Cristina Gutierrez Herrero e o francês François Cazalet - OT3, que ocupavam a vice-liderança da categoria, ficaram parados com a quebra do câmbio, duro golpe para a dupla.
Com este resultado, após 8 etapas Seth Quintero e Dennis Zenz estão na ponta com mais de 4 horas de vantagem para os novos vice-líderes, Josef Machacek e Pavel Vyoral (+ 04h 07’ 02”). A dupla da italiana Camelia Liparoti e a alemã Annett Fischer – Yamaha X-Raid assumiu a terceira posição (+ 05h 23’ 29”).
Rui Carneiro e Filipe Serra – Can-Am estão na 9ª colocação da acumulada (+ 09h 22’ 15”).
Por Klever Kolberg.
Foto Divulgação: Florent Gooden / DPPI
Angelo Savastano – Savastano Photo Sport