Lucas Dunka é campeão brasileiro de MX

Anthony Rodriguez é vice-campeão da temporada 2020 na categoria

Lucas Dunka é campeão brasileiro de MX
Fotos: Doni Castilho / Mundo Press



O piloto Lucas Dunka, da equipe Honda Racing, conquistou neste domingo (29/11) o título brasileiro de motocross da categoria MX2. O feito inédito representa o segundo título de âmbito nacional na carreira do catarinense de 22 anos. Em 2019, ele foi campeão do Arena Cross pela mesma classe, também com a motocicleta Honda CRF 250R. Pela categoria Elite MX, o venezuelano Anthony Rodriguez venceu a corrida final e confirmou o vice-campeonato da temporada 2020, acelerando a Honda CRF 450R. A decisão teve como palco a cidade de Apiaí, no interior paulista.  

Lucas Dunka foi consistente nas cinco etapas que formaram o Brasileiro de Motocross 2020. Na última rodada, após vencer a categoria MX2 na etapa anterior, ele competiu pensando exclusivamente no campeonato. O terceiro lugar na soma das duas corridas finais foi mais do que suficiente para comemorar o título brasileiro da MX2, com 194 pontos – 12 a mais que o segundo colocado, Pepê Bueno. Leonardo Souza, também da equipe Honda Racing, apresentou evolução durante o ano e ficou em segundo na etapa final da MX2. Assim, ele conclui o campeonato em quarto lugar (155 pontos).

Para Dunka, as disputas em Apiaí ficarão para sempre na memória. “Foi um final de semana perfeito para mim, estive muito focado para as últimas baterias e conquistei o título com uma boa vantagem na tabela. A vitória na penúltima etapa foi decisiva e pude administrar o resultado na final, já que o objetivo maior era conquistar o campeonato. Esse título é dedicado ao nosso eterno campeão Tunico Maciel, essa taça vai para ele”, diz o piloto, referindo-se ao piloto de rally falecido durante o Sertões 2020.

A última corrida da temporada no Brasileiro de Motocross terminou com vitória da equipe Honda Racing. Anthony Rodriguez assumiu a dianteira no começo da bateria da Elite MX e se manteve na frente até cruzar a linha de chegada. Assim, logo em seu ano de estreia na competição nacional, o venezuelano encerrou as disputas no vice-campeonato da Elite MX e em terceiro da classe MX1.

“Corri com meu coração. O nível do campeonato aqui no Brasil é muito alto, a pista estava bem difícil e eu tive que dar tudo que eu pude no final, já que todos os pilotos estavam em um ritmo forte. Foi muito legal finalizar com vitória, foi um ano difícil, mas saio bem feliz”, afirma Rodriguez.

Bicampeão brasileiro da MX1 e da Elite MX, o equatoriano Jetro Salazar, mesmo com problemas de lesão durante o ano, finalizou o campeonato em sexto e em sétimo lugar, respectivamente, nas categorias. O paulista Hector Assunção, depois de se recuperar de uma lesão, disputou apenas as duas últimas etapas do Brasileiro e alcançou a 12ª posição da MX1.  

Circuit Honda – Além do título da categoria MX3, conquistado neste sábado pelo piloto bicampeão da classe Roosevelt Assunção, a equipe satélite Circuit Honda encerrou o Brasileiro de Motocross 2020 em posições de destaque em outras categorias. Humberto Martin, o Machito, foi o quinto colocado tanto nas disputas da MX1 quanto da Elite MX2. Já na MX2, dois pilotos do time garantiram lugares no Top 10: Reginaldo Ribeiro, o Juninho, em sétimo, e Leonardo Cassarotti, em nono.

Campeonato Brasileiro de Motocross 2020 – etapa final
Local: Motódromo da Fepasa – Apiaí (SP)

Resultados

Classificação final do campeonato

MX2
1 – #34 – LUCAS DUNKA – 194 pontos
2 – #97 – PEPÊ BUENO – 182 pontos
3 – #61 – FREDERICO SPAGNOL – 164 pontos
4 – #45 – LEONARDO SOUZA – 155 pontos
5 – #10 – GABRIEL ANDRIGO – 126 pontos
7 – #416 – REGINALDO RIBEIRO – 115 pontos
9 – #25 – LEONARDO CASSAROTTI – 83 pontos

MX1
1 – #211 – PAULO ALBERTO – 202 pontos
2 – #115 – CARLOS CAMPANO – 194 pontos
3 – #127 – ANTHONY RODRIGUEZ – 170 pontos
4 – #891 – GUSTAVO PESSOA – 152 pontos
5 – #101 – HUMBERTO MARTIN – 130 pontos
6 – #1 – JETRO SALAZAR – 121 pontos
12 – #30 – HECTOR ASSUNÇÃO – 46 pontos

Elite MX
1 – #211 – PAULO ALBERTO – 117 pontos
2 – #127 – ANTHONY RODRIGUEZ – 108 pontos
3 – #115 – CARLOS CAMPANO – 106 pontos
4 –#891 – GUSTAVO PESSOA – 76 pontos
5 – #101 – HUMBERTO MARTIN – 71 pontos
7 – #1 – JETRO SALAZAR – 61 pontos

MX3
1 – #1 – ROOSEVELT ASSUNÇÃO – 90 pontos
2 – #700 – RODRIGO TABORDA – 80 pontos
3 – #717 – MARKOLF BERCHTOLD – 74 pontos
4 – #11 – MARCUS VINICIUS RIBEIRO – 62 pontos
5 – #516 – MARCELO DESSUNTI – 61 pontos

Resultados da etapa final

Soma dos resultados – MX1
1 – #115 – CARLOS CAMPANO – 45 pontos
2 – #211 – PAULO ALBERTO – 44 pontos
3 – #127 – ANTHONY RODRIGUEZ – 43 pontos
4 – #891 – GUSTAVO PESSOA – 36 pontos
5 – #4 – FABIO SANTOS – 34 pontos
6 – #30 – HECTOR ASSUNÇÃO – 30 pontos
7 – #101 – HUMBERTO MARTIN – 27 pontos
10 – #1 – JETRO SALAZAR – 14 pontos

Soma dos resultados – MX2
1 – #61 – FREDERICO SPAGNOL – 47 pontos
2 – #45 – LEONARDO SOUZA – 40 pontos
3 – #34 – LUCAS DUNKA – 38 pontos
4 – #97 – PEPÊ BUENO – 35 pontos
5 – #416 – REGINALDO RIBEIRO – 31 pontos
11 – #25 – LEONARDO CASSAROTTI – 20 pontos

Resultado – Corrida Elite MX
1 – #127 – ANTHONY RODRIGUEZ 
2 – #211 – PAULO ALBERTO
3 – #115 – CARLOS CAMPANO
4 – #4 – FÁBIO SANTOS
5 – #891 – GUSTAVO PESSOA
6 – #30 – HECTOR ASSUNÇÃO 
7 – #101 – HUMBERTO MARTIN 

Resultado – Corrida MX1
1 – #115 – CARLOS CAMPANO
2– #211 – PAULO ALBERTO
3 – #891 – GUSTAVO PESSOA
4 – #127 – ANTHONY RODRIGUEZ 
5 – #4 – FÁBIO SANTOS
6 – #30 – HECTOR ASSUNÇÃO 
7 – #1 – JETRO SALAZAR 
8 – #101 – HUMBERTO MARTIN 

Resultado – Corrida MX2
1 –#97 – PEPÊ BUENO
2 – #61 – FREDERICO SPAGNOL
3 – #34 – LUCAS DUNKA 
4 – #45 – LEONARDO SOUZA 
5 –#109 – GUILHERME BRESOLIN
6 – #416 – REGINALDO RIBEIRO 
 
Crédito: Ângela Monteiro / Mundo Press