Honda Racing disputa o BR Enduro FIM

Equipe defende a liderança das principais categorias

Honda Racing disputa o BR Enduro FIM
Fotos: Janjão Santiago






O fim de semana prolongado (31/10 a 2/11) vai ser intenso para a equipe Honda Racing, que defende a liderança das principais categorias na quarta e penúltima etapa do Campeonato Brasileiro de Enduro 2020. A prova, válida como rodada tripla, será realizada em Rio Negrinho, a cerca de 100 quilômetros de Joinville, no norte de Santa Catarina. A cidade receberá pela primeira vez os pilotos Bruno Crivilin, Gabriel Soares, Vinicius Calafati e Bárbara Neves, e eles estão prontos para acelerar.

A competição apresenta trajeto de 46 quilômetros, que contam com três especiais (trechos cronometrados) de Enduro Teste: duas de 4 km e uma de 7,8 km. Serão percorridas três voltas no circuito, tanto no sábado quanto no domingo, já na segunda-feira a programação inclui duas voltas.  

Líder da Enduro GP (geral) e da categoria E2, Gabriel Soares está focado em administrar a vantagem em busca do título inédito do campeonato. “Com certeza, os pontos que abri até aqui estão me ajudando muito na competição. O objetivo é somar pontos importantes neste final de semana e me sinto bem preparado para os três dias de prova”, conta o mineiro. Ele acelera a CRF 450RX.

Com a Honda CRF 250RX, o capixaba Bruno Crivilin é o atual bicampeão brasileiro da Enduro GP e da categoria E1. Após a prova deste fim de semana, ele parte para Portugal, onde disputará as duas últimas etapas do Campeonato Mundial de Enduro. Nas primeiras rodadas, na França e na Itália, o brasileiro conquistou dois pódios históricos na classe J1, para pilotos até 23 anos e com motos até 250cc. Crivilin está pronto para começar uma nova maratona de provas nacionais e internacionais, a começar pelo desafio em solo catarinense.

“A expectativa é sempre boa. Descansei após a última maratona e depois voltei firme nos treinos e na parte física. Nunca corri em Rio Negrinho, mas será uma etapa típica da região sul. Provavelmente deve chover, como aponta a previsão, e terá piso liso. Gosto da condição do terreno molhado, porque a prova fica mais difícil e técnica. Espero repetir as vitórias da etapa anterior e continuar brigando pelo campeonato”, destaca o capixaba, terceiro colocado na categoria E1 e quarto na Enduro GP (geral). Vale lembrar que as classificações não consideram os descartes aplicados ao final da temporada, já que Crivilin não disputou a segunda etapa do Brasileiro por estar em treinos na Europa.

Líder da E3, Vinicius Calafati acelera a CRF 450RX e está de olho no bicampeonato da categoria. “Estamos na reta final da temporada e, ao passar as etapas, a confiança aumenta. O que venho colocando em prática nos treinos, está dando certo nas corridas. Estou feliz com a minha pilotagem e isso ajuda a nos resultados”, comenta o paulista, em seu primeiro ano na equipe Honda Racing.

Assim como Bruno Crivilin, Bárbara Neves está de malas prontas para encarar o Mundial de Enduro Feminino, também em Portugal. Como a prova em Rio Negrinho não terá a classe exclusiva para mulheres, a goiana traçou uma nova estratégia para a competição. “A etapa será um treino forte para o Mundial. Assim, disputarei a categoria Júnior, com a CRF 250RX, que é a mesma moto que usarei lá”, explica a bicampeã latina e brasileira de Enduro.

A equipe Honda Racing de Enduro FIM é patrocinada por Pro Honda, ASW, Alpinestars, DID e Seguros Honda.

Edgers Factory Team – A equipe satélite da Honda, a Edgers Factory Team, também é destaque no Campeonato Brasileiro de Enduro. Patrik Capila é o vice-líder da Enduro GP e da E2, com a CRF 450RX. Nicolás Rodriguez e Gabriel Mattos estão em primeiro e segundo, respectivamente, da EJ, para pilotos com menos de 23 anos, com a CRF 250RX. Na classe E4, exclusiva para motos de fabricação nacional, Tiago Wernersbach segue na ponta da tabela.

 

Crédito: Honda Racing Brasil