Gajser ansioso por 2021

Piloto falou sobre sua pré-temporada e as expectativas em relação ao seu retorno as pistas.

Gajser ansioso por 2021
Fotos: Honda Racing Corporation






Tim Gajser da equipe HRC, começou a temporada de 2020 no MXGP da Grã-Bretanha entre os dias 29 de fevereiro / 1º de março. Este ano, devido ao final da campanha de 2020, a primeira corrida em Omã vai acontecer um mês depois, em 3 de abril, então conversamos com o atual campeão MXGP para ver como estão seus preparativos para 2021:

Como foi seu período de pré-temporada? Qual tem sido sua programação de treinamento?

Minha pré-temporada até agora tem sido muito boa. Treinei forte em dezembro e depois tive algumas semanas de folga. Agora, estou na Sardenha e vou ficar aqui por mais ou menos um mês, treinando com e sem a moto. O plano é fazer as três corridas italianas e depois seguir para Omã, mal posso esperar para começar a correr novamente.

A sensação é diferente dos anos anteriores, com o final da temporada anterior e o início posterior para a temporada de 2021?

De certa forma, parece diferente porque geralmente em janeiro estou na Sardenha, mas este ano eu passei praticamente todo o tempo em casa. Então os GPs que  geralmente começam no final de fevereiro ou início de março mas tenho certeza que assim que começarmos a correr, tudo parecerá natural novamente.

As restrições de viagem mudaram algum de seus planos?

Com todas as regras sobre ficar em casa, poucas opções para ir e o que fazer.  Quando eu tive as três semanas de folga, não saímos de férias e, em vez disso, alguns amigos apareceram e nós simplesmente saímos. Fora isso, foi apenas um momento relaxante e gelado, porque tudo estava fechado. Levei muito tempo para recarregar as baterias e foi bom fazer esta pausa, mas agora estou faminto para começar.

Você sente que este ano será mais fácil do que o ano passado pelo fato de estar pilotando a mesma Honda CRF450RW campeã, então não há tantos testes?

A moto é muito parecida com a do ano passado, com algumas mudanças para que pareça próxima do que ganhei o campeonato mundial de 2020. Algumas pequenas mudanças, mas no geral, muito semelhantes, então ainda me sinto muito confortável em relação a isso.

Qual foi a reação na Eslovênia depois que você ganhou o campeonato de 2020?

A reação foi enorme novamente. Foi um pouco diferente porque eu não pude ir a lugar algum para dar entrevistas ou receber prêmios ou a festa de boas-vindas que fizemos antes. Então foi diferente, mas ainda assim uma boa reação e me deixou extremamente orgulhoso.

A Eslovênia teve um bom ano para esportes. O motocross está recebendo uma boa cobertura em comparação com outros esportes?

A Eslovênia tem muitos bons esportistas em uma ampla variedade de atividades, mas acho que o motocross está crescendo em meu país, com muitas crianças e pessoas querendo começar a andar de motocicleta, então estou muito feliz que a cobertura esteja inspirando outros a praticar o esporte.

Você tem assistido o SX? O que você achou dos resultados até agora e quem o impressionou?

Tenho assistido ao Supercross e fiquei impressionado com o Barcia que ganhou as últimas três rodadas iniciais, o que é inacreditável, mas Roczen parece consistente e agora venceu, então isso é bom. A classe está cheia de pilotos realmente bons e é bom ver como as corridas vão lá.

O ano passado foi cheio de altos e baixos, quão difícil foi mentalmente manter o foco e manter um nível de desempenho tão alto?

O ano passado foi um ano difícil para todos. Muitas coisas novas aconteceram como alteração do cronograma, os testes e as viagens, mas como pilotos precisamos sempre encontrar a motivação para treinar forte, para continuar colocando o esforço e estar 100% focado. Foi difícil, mas no geral acabou muito bom e estou satisfeito com o esforço que toda a equipe fez para chegar ao título.

Muitos afirmam que defender um título é mais difícil. Você acredita que 2021 será um ano ainda mais difícil?

Defender um título é sempre difícil, mas vencer pela primeira vez também é muito difícil! Você tem que estar muito bem centrado no “Game” e todas as semanas, tentar ser consistente afim de se manter livre das lesões. Acho que 2021 será um bom ano para as corridas e também para os melhores pilotos da classe. Há muitos vencedores de títulos na classe e acho que será uma temporada interessante e com ótimas batalhas.

Como você está se preparando para a temporada MXGP? Você está acredita que a temporada continuará normalmente? Ou você está planejando apenas fazer 20 voltas, onde quer que estejam, em qualquer pista de corrida?

A minha preparação está normal agora, um pouco atrasada como disse antes, mas continuo como de costume e espero que possamos correr a temporada no calendário atual.

É difícil treinar com a mesma intensidade, agora, já que a situação global ainda não está muito clara?

Todos nós sabemos porque treinamos tanto, então eu nunca precisei de motivação extra ou de alguém para me pressionar. Sempre encontrei a motivação e sei como o fazer e tem sido um bom período de pré-temporada e estou ansioso por ir correr.

Você se importaria se eles voltassem para o formato de um dia?

No início, quando começamos com o formato de um dia no ano passado, eu lutei contra isso e não me sentia tão confortável, mas agora sinto que isso não mais importa para mim, posso me adaptar a qualquer um deles.

E se eles fizessem as corridas consecutivas novamente? Domingo-Quarta-Domingo.

Mesmo fazendo três corridas em uma semana, se é o que precisa ser feito para salvar a temporada, então estou completamente de acordo. Na verdade funcionou muito bem como sistema no ano passado para fazer tantas corridas em um curto espaço de tempo, então sabemos que é possível, mas esperamos que aconteça o que acontecer, os fãs podem voltar e assistir a corrida, torcer por nós e nos visitar nos boxes. Eu sinto falta dessas interações com meus torcedores e espero que eles possam ir às corridas. Isso torna toda a atmosfera da competição muito melhor.

Tem algo que você aprendeu ano passado que vai te ajudar neste ano, em termos de lidar com desconhecidos?

Aprendi muito no ano passado, com todas as mudanças que aconteceram e sobre como ser flexível; você precisa se adaptar e seguir em frente com o que você tem as mãos. Não adianta reclamar ou desejar que as coisas fossem diferentes; você tem que ir lá e executar e confiar que todos fizeram o seu trabalho e eu sei que com a Equipe HRC, eu posso fazer isso. Fizemos muitas corridas em um curto tempo e com poucos dias de folga para a equipe, mas mantivemos a diversão e os níveis altos para poder resolver todos os problemas que surgiram. Isso me deixa confiante para que este ano, eu consiga lidar com as mais diversas situações caso haja alguma mudança.

 

Crédito: Honda Racing Corporation