Resumo da etapa catarinense do Brasileiro de Enduro

Penúltimo evento do calendário foi realizada novamente em três dias.

Resumo da etapa catarinense do Brasileiro de Enduro
Foto: Janjão Santiago / Mundo Press






A briga pelos títulos do Campeonato Brasileiro de Enduro esquentou na quarta e penúltima prova da temporada 2020, finalizada nesta segunda-feira (2/11) após três dias de disputas em Rio Negrinho (SC). O desafio foi válido como rodada tripla e contou com vitórias do capixaba Bruno Crivilin (equipe Honda Racing) na Enduro GP, direcionada aos pilotos mais rápidos da competição, e na categoria E1.

Com o resultado, o atual bicampeão nacional das duas classes assume a vice-liderança da Enduro GP com 200 pontos ganhos. Gabriel Soares, com 10 pontos a mais, mantém a primeira colocação, sendo que em terceiro lugar está outro piloto da equipe Honda Racing, Vinicius Calafati (195 pontos). Soares e Calafati lideram as classes E2 e E3, respectivamente, enquanto Crivilin está em terceiro lugar na E1, cujo atual líder é Loandro Anton (Pro Tork / KTM Sacramento). Os resultados não consideram os descartes a serem aplicados no fim do campeonato.

A etapa catarinense do Campeonato Brasileiro de Enduro contou com circuito de 46 quilômetros por volta, incluindo três especiais (trechos cronometrados) de Enduro Teste. No sábado e no domingo os pilotos completaram três voltas no circuito, enquanto nesta segunda-feira foram duas voltas. Além de seguir os protocolos estabelecidos de prevenção ao novo coronavírus, o evento cumpriu os objetivos no quesito esportivo.

“A rodada tripla teve especiais bem feitas e a região de Rio Negrinho é muito bonita”, conta Maurício Brandão, promotor do Brasileiro de Enduro. “A chuva deu tempero especial porque veio na medida certa: aumentou a dificuldade, tirou a poeira e não foi suficiente para comprometer a prova. O nível técnico estava muito bom. O Loandro Anton foi o responsável pela escolha dos locais e pela marcação do percurso, ele usou toda sua experiência como piloto para organizar uma prova muito bem feita”, continua.

A grande decisão da temporada 2020 está marcada para os dias 5 e 6 de dezembro em Marzagão, Goiás. “As expectativas para a reta final do campeonato são as melhores possíveis. Apesar das limitações impostas por essa situação de pandemia, conseguimos cumprir todas as exigências e as provas estão muito boas. Isso mostra a força e a união de todos do Enduro, o que inclui pilotos, equipes, organizadores, patrocinadores e fãs”, conclui Brandão.

Confira os vencedores das demais categorias:

  • Nicolás Rodriguez (categoria EJ – equipe Honda Edgers Factory Team)
  • Tiago Wernersbach (E4 – equipe Honda Edgers Factory Team)
  • Matheus Viana (E230), Humberto Cadori Filho (E35)
  • Adriano de Ávila (E40 – Q4)
  • Orlei Brazaca (E45)
  • Vilson Pezzini (E50)
  • Maurício Quadros (EAmador)

**As classes EFeminina e Youth entram novamente em ação na etapa final.

EQUIPE HONDA

A equipe Honda Racing manteve o domínio nas disputas das principais categorias. Bruno Crivilin (classe E1), Vinicius Calafati (E3) e Gabriel Soares (E2) finalizaram nas três primeiras colocações, respectivamente, a Enduro GP – que envolve os pilotos mais rápidos da competição. Eles também venceram a prova nas suas categorias. Realizada em rodada tripla, a competição teve oito voltas em um circuito de 46 quilômetros, incluindo deslocamentos e três especiais (trechos cronometrados) de Enduro Teste. Como na etapa passada, Bruno Crivilin foi o mais rápido em todas as passagens. Com a CRF 250RX, o capixaba novamente mostrou porque é um dos melhores pilotos do país. “Fizemos uma etapa típica da região sul, com um pouco de frio, chuva, calor, piso seco e chuva de novo. Andei forte, mantive um bom ritmo e estou feliz em ganhar os três dias de novamente”, conta o atual bicampeão brasileiro de Enduro nas classes Enduro GP e E1.

Com o resultado, Crivilin sobe para a segunda colocação na classificação do campeonato da Enduro GP, com 200 pontos, e mantém a terceira posição na E1, sem considerar o descarte. Ele não disputou a segunda rodada, porque estava nas duas primeiras etapas do Mundial de Enduro, na França e na Itália, onde conquistou dois pódios históricos para o país na classe J1, para pilotos até 23 anos e com motos até 250cc. Assim que terminou a última especial do dia, o piloto Honda partiu para o aeroporto para embarcar para Portugal, local das duas etapas finais do Mundial, marcadas para os dois próximos fins de semana.

Mesmo com a terceira colocação na geral da etapa, Gabriel Soares mantém a liderança da Enduro GP, com 210 pontos, e da E2, com 244. “Estou satisfeito com a minha pilotagem e com o resultado. As especiais estavam boas, a chuva não me atrapalhou e consegui colocar velocidade”, declara o mineiro, que acelerou a moto CRF 450RX.  Com o mesmo modelo, Vinicius Calafati venceu a E3. “Foram três especiais em um bom terreno e bem difíceis. Mesmo com diferenças nas voltas, umas mais lisas e outras mais secas, o ritmo de pilotagem não foi atrapalhado”, resume o piloto paulista, que lidera a categoria com 239 pontos e está em terceiro na geral. com 195.

Sem a categoria EF, exclusiva para mulheres nesta etapa, Bárbara Neves novamente disputou a prova com os homens na classe EJ. “As especiais serviram como um grande treino para o Mundial Feminino de Enduro – que será realizado nos dias 13, 14 e 15 de novembro, em Portugal. Acelerei a CRF 250RX, que é a mesma moto que vou usar lá. Como a etapa teve um pouco de tudo, chuva, sol, piso liso e seco, foi um treinamento bem completo”, ressalta a goiana bicampeã latino-americana e brasileira de Enduro. Ela finalizou a etapa de Rio Negrinho em sexto lugar na EJ.

 
EDGERS FACTORY TEAM

Assim como o time principal, a equipe satélite da Honda de Enduro finalizou mais uma etapa com vitória e liderança das categorias EJ e E4, com Nicolás Rodriguez e Tiago Wernersbach, respectivamente. Patrik Capila fechou em segundo na E2, mesma posição que ocupa na corrida pelo título da classe, e está em quarto na Enduro GP. Gabriel Mattos concluiu a etapa na segunda posição na EJ e segue vice-líder da categoria.  
  

Classificação do campeonato após quatro etapas

Enduro GP
1º – Gabriel Soares (#7) – 210 pontos 
2º – Bruno Crivilin (#1) – 200 pontos 
3º – Vinicius Calafati (#32) – 195 pontos 
4º – Patrik Capila (#33) – 188 pontos 
5º – Rômulo Bottrel (#22) – 170 pontos

E1
1º – Loandro Anton (#133) – 235 pontos
2º – Luciano Paiva (#210) – 204 pontos
3º – Bruno Crivilin (#1) – 200 pontos
4º – Victor Miranda (#79) – 146 pontos
5º – Gian Taffarel (#262) – 124 pontos

E2
1º – Gabriel Soares (#7) – 244 pontos
2º – Patrik Capila (#33) – 226 pontos 
3º – Gustavo Pellin (#44) – 198 pontos 
4º – Alexandre Valadares (#192) – 172 pontos  
5º – Felipe Legarrea (#29) – 157 pontos 

E3
1º – Vinicius Calafati (#32) – 239 pontos
2º – Rômulo Bottrel (#22) – 225 pontos
3º – Vitor Garcia (#51) – 206 pontos 
4º – Roberto Theodoro (#64) – 119 pontos 
5º – Diogo Lazzari (#900) – 113 pontos

EJ
1º – Nicolás Rodriguez (#4) – 240 pontos 
2º – Gabriel Mattos (#86) – 161 pontos 
3º – Felipe Cantú (#413) – 124 pontos 
4º – Mauricio Milan (#169) – 107 pontos
5º – Gabriel Bruning (#50) – 100 pontos

E4
1º – Tiago Wernersbach (#41) – 244 pontos
2º – Fernando Pereira (#14) – 224 pontos
3º – Sidinei Fortes (#300) – 116 pontos
4º – Flavio Volpi (#16) – 102 pontos
5º – Charles Baron (#841) – 40 pontos

EF
1º – Bárbara Neves (#116) – 122 pontos
2º – Gabriela Zanotto (#199) – 66 pontos
3º – Isadora Aparecida (#113) – 47 pontos
4º – Andreia Almeida (#24) – 40 pontos 

E230
1º – Matheus Viana – 69 pontos
2º – Luciano Rocha – 50 pontos
3º – Diego Basílio – 42 pontos

E35
1º – Humberto Cadori Filho – 75 pontos
2º – Maurício Sedei – 66 pontos
3º – Aloizio de Assis Filho – 60 pontos

E40
1º – Adriano de Ávila – 72 pontos
2º – Rodrigo da Silva – 67 pontos
3º – José Mário da Fonseca – 62 pontos

E45
1º – Orlei Brazaca – 75 pontos
2º – Fernando Spindler – 64 pontos
3º – Luciano Frozi – 60 pontos

E50
1º – Vilson Pezzini – 75 pontos
2º – Fernando Zanotto – 66 pontos
3º – Maricélio Kons – 60 pontos

EAmador
1º – Maurício Quadros – 75 pontos
2º – Vinícius Aguilar – 66 pontos
3º – Stevan Pedott – 60 pontos

Resultados – 4ª etapa – Rio Negrinho (SC)

Enduro GP
1º – Bruno Crivilin (#1) – 75 pontos 
2º – Vinicius Calafati (#32) – 66 pontos 
3º – Gabriel Soares (#7) – 58 pontos 
4º – Patrik Capila (#33) – 56 pontos 
5º – Rômulo Bottrel (#22) – 48 pontos 

E1
1º – Bruno Crivilin (#1) – 75 pontos
2º – Luciano Paiva (#210) – 66 pontos
3º – Felipe Wermuh (#144) – 60 pontos
4º – Gian Taffarel (#262) – 52 pontos
5º – Victor Miranda (#79) – 50 pontos
 
E2
1º – Gabriel Soares (#7) – 72 pontos 
2º – Patrik Capila (#33) – 69 pontos 
3º – Gustavo Pellin (#44) – 60 pontos 
4º – Alexandre Valadares (#192) – 52 pontos  
5º – Felipe Legarrea (#29) – 49 pontos 
 
E3
1º – Vinicius Calafati (#32) – 75 pontos 
2º – Rômulo Bottrel (#22) – 66 pontos
3º – Vitor Garcia (#51) – 60 pontos 
4º – Diogo Lazzari (#900) – 52 pontos
5º – Jaison Eleutério (#275) – 31 pontos

EJ
1º – Nicolás Rodriguez (#4) – 65 pontos 
2º – Gabriel Mattos (#86) – 61 pontos
3º – Felipe Cantú (#159) – 60 pontos
4º – Gabriel Bruning (#50) – 60 pontos
5º – João Pedro Martini (#313) – 54 pontos
6º – Bárbara Neves (#116) – 47 pontos 

E4
1º – Tiago Wernersbach (#41) – 72 pontos 
2º – Fernando Pereira (#14) – 69 pontos
3º – Sidinei Fortes (#300) – 56 pontos
4º – João Paulo Steinmacher (#34) – 40 pontos

E230
1º – Luciano Rocha – 197 pontos
2º – Matheus Viana – 176 pontos
3º – Jonas Sawan – 106 pontos

E35
1º – Aloizio de Assis Filho – 219 pontos
2º – Humberto Cadori Filho – 199 pontos
3º – Maurício Sedei – 194 pontos

E40
1º – Adriano de Ávila – 247 pontos
2º – Júlio César Moreira – 157 pontos
3º – Rodrigo da Silva – 149 pontos

E45
1º – Luciano Frozi – 185 pontos
2º – Fernando Spindler – 168 pontos
3º – Fábio Bizarria – 159 pontos

E50
1º – Levi Tesch – 175 pontos
2º – Fernando Zanotto – 164 pontos
3º – Vilson Pezzini – 119 pontos

EF
1º – Bárbara Neves – 122 pontos
2º – Gabriela Zanotto – 66 pontos
3º – Isadora Aparecida – 47 pontos

EAmador
1º – Fabrício Theiss – 218 pontos
2º – Stevan Pedott – 140 pontos
3º – Thyrso Carmona – 122 pontos

Youth
1º – Jean Zandonadi – 125 pontos
2º – Vinícius Aguilar – 108 pontos
3º – Gabriel Zatorski – 62 pontos

 

O Campeonato Brasileiro de Enduro 2020 é patrocinado por Honda, copatrocinado por IMS e tem o apoio de MXF Motors, Beta Brasil, Borilli, bLU cRU Yamaha, Airoh Helmet, Motorex, Motul, Edgers, Race Tech, Sig Visual, Parts 57, MR Pro Braces, Tech Ride, DYVA, BMP, Circuit Equipament, Dirt Racing, BMS Racing, Galfer, RTech, All Balls, Wossner, Jeri Adventure Ride, Brasil Moto Tour, Receptivo Itália, AdvenTour Brasil, Freeride Spirit e Planetour Agência de Viagens.


Fonte: Mundo Press