DT-180 e DT-200, duas clássicas

Walter Kowalski fala tudo e um pouco mais sobre as rainhas das trilhas

DT-180 e DT-200, duas clássicas






Por Valdecy Costa

O que para muitos representa um meio de locomoção, para outros nada mais é do que um estilo de vida. Apesar da tecnologia aplicada as motocicletas ter evoluído muito nas últimas décadas, ainda existem pessoas que despertam uma verdadeira admiração e devoção pelas motos mais antigas.

 Este é o caso do Walter Kowalski, natural de São José dos Pinhais e mais conhecido no meio esportivo como Kowalski V-8. Desde menino ele iniciou uma relação de paixão pelo motocross e pelas motos. Hoje é considerado por muitos um historiador, e como profundo conhecedor nós pedimos para destacar quais eram as principais diferenças entre as versões DT´s, fabricadas pela Yamaha.

Segundo Kowalski, as motos da Yamaha DT-180, DT-200 e DT-200R, apesar dos nomes serem praticamente idênticos, quase não tinham nada em comum. Foram lançadas em épocas diferentes, como por exemplo a primeira DT importada , disponibilizada no Japão no ano de 1972 nas versões 125cc e 250cc. Já o lançamento da DT brasileira ocorreu dez anos depois, em 1981 e tinha como novidade o quadro e o motor de 180cc.

A DT-180 nacional foi projetada com base na YZ-100, uma moto de cross que teve seu quadro, balança e o ângulo de suspensão utilizados em uma opção de rua e que recebeu um motor de 180cc. Por isso aquela moto já nasceu com uma ciclística sensacional. Na época, muitos diziam que era ultrapassada e pré-histórica, fato que não procedia.

CONTINUE ESSA LEITURA, CLIQUE AQUI E TENHA ACESSO GRATUITO A REVISTA PRÓ MOTO EDIÇÃO DE NOVEMBRO, #173