Tricilíndrico teve ano de estreia excepcional na Moto2

Motores Triumph redefiniram a categoria que teve como campeão Alex Márquez

Tricilíndrico teve ano de estreia excepcional na Moto2






O primeiro ano da Triumph no Campeonato Mundial da Moto2 foi uma notável história de sucesso, resultando em algumas das corridas mais acirradas da categoria, um novo Campeão Mundial e novos recordes estabelecidos em 85% das corridas disputadas. Não há dúvida que a Triumph deu nova vida à categoria. A categoria da Moto2 do Campeonato Mundial de Motovelocidade (MotoGP) usava o mesmo fornecedor de motores desde 2010 e, com poucas mudanças durante esse período, tornou-se menos relevante para a moderna categoria da MotoGP, da qual a Moto2 é a alimentadora. O desafio para a Triumph foi enorme, tanto em termos de desempenho quanto de confiabilidade, com um importante retorno a uma competição de primeira linha após uma longa ausência, diante da mídia mundial de motociclismo.

A introdução do novo motor triplo de 765 cc da Triumph foi anunciada globalmente e proporcionou ao público, aos participantes e a todos os envolvidos um motivo extra para animar-se com a Moto2 novamente. Mais potência e mais torque incentivaram os pilotos, por exemplo, a mais ultrapassagens, promovendo disputas acirradas. A estreia no Qatar foi vencida por apenas dois centésimos de segundo. Além disso, um grid cheio de motores triplos da Triumph com sonoros roncos cativou e extasiou o público em todos os lugares, criando, sem dúvida, o campeonato com a melhor trilha sonora das corridas de primeiro nível do mundo.

Desfrutando de um avanço em seu quinto ano na categoria, ao conquistar o seu primeiro título mundial da Moto2, e o primeiro equipado com motor Triumph, Alex Márquez disse: “Este título é ótimo e me deixa muito feliz. Foi uma temporada realmente completa e sempre estivemos disputando, em todos os tipos de circuitos e condições. Fomos o conjunto mais completo do grid e, graças a isso, somos campeões mundiais. Com o torque extra do motor Triumph, meu estilo de pilotagem fica mais natural. Tenho velocidade nas curvas quando preciso usar a velocidade nas curvas, mas em curvas lentas, onde preciso frear e acelerar a moto, esse motor funciona muito melhor também”.

Confirmada a progressão de Alex nas corridas no campeonato da MotoGP em 2020, a Triumph já provou que as corridas da Moto2 com motor Triumph incentivam a evolução ao topo. Após mais de 300.000 km rodados, os três primeiros pilotos terminaram a corrida final separados por apenas 12 pontos, o mais próximo de todas as categorias. Os recordes também caíram ao longo da temporada, com a corrida final da temporada em Valência, na Espanha, trazendo a 10ª quebra de recorde de volta mais rápida, recordes absolutos do circuito e de velocidade máxima. Isso significa que um total de 18 recordes de velocidade máxima, incluindo 12 melhores voltas, foram estabelecidos em 2019, incluindo a primeira velocidade máxima acima dos 300 km/h na Moto2, atingindo um pico de 301,8 km/h, no GP da Austrália. Um novo recorde foi estabelecido usando o motor Triumph em 16 das 19 corridas deste ano - com duas das três restantes sendo interrompidas pela chuva, e Misano tendo sido notavelmente menos aderente do que anteriormente com a mudança da pista.

“Nossa primeira temporada passou tão rápido desde a primeira rodada no Qatar e estamos muito satisfeitos com a maneira como tudo evoluiu - desde a proximidade das corridas e o número de diferentes pilotos no pódio até a confiabilidade e desempenho absoluto com tantos recordes caindo para o nosso motor triplo de 765 cc. Foi uma temporada incrível, da qual temos muito orgulho. Parabéns novamente a Alex Márquez e à equipe VDS por sua incrível vitória no campeonato e à equipe Flexbox HP40 por terminar em primeiro na classificação de equipes em 2019.  Também foi uma alegria para os fãs ver o quão disputado foi o segundo lugar no campeonato, com Brad Binder finalmente assegurando esse prêmio a apenas duas voltas do fim de toda a temporada! Gostaríamos de agradecer imensamente a todas as equipes e aos pilotos por seu papel em tornar a Moto2 este ano tão emocionante. Já estamos ansiosos para 2020”, afirmou Steve Sargent, diretor de Produto da Triumph. O motor de corrida Triumph Moto2 de 765 cc é um desenvolvimento da motocicleta de estrada Street Triple RS de 765 cc, líder da sua categoria, que produz 140 cv de potência.