Quebrando recordes em Mugello

Pela primeira ver a Moto2 supera os 300 km/h.

Quebrando recordes em Mugello
Advertisement
Advertisement
Advertisement

O espanhol Alex Marquez conseguiu sua segunda vitória consecutiva na Moto2, em 2019, no GP da Itália, realizado no último domingo, dia 2 de junho.  A prova aconteceu no tradicional circuito de Mugello e, desde o seu início, Alex Marques impôs um estilo dominante. Foi a primeira vez que o piloto obteve vitórias consecutivas nos últimos cinco anos, desde que conquistou o Campeonato Mundial da Moto3, em 2014.

Mas isso foi apenas parte da história dessa corrida, pois, mais uma vez, os motores triplos de 765 cc da Triumph foram muito importantes para a Moto2 estabelecer novos recordes. O primeiro momento de destaque do fim de semana foi do italiano Nicolo Bulega, da equipe Sky Racing Team VR46. No treino livre 2, ele tornou-se o primeiro piloto a atingir 300 km/h em uma motocicleta da Moto2. Foi o mais veloz que a categoria já havia visto.
 

Nos treinos qualificatórios, quando a temperatura do solo subiu para 45 graus Celsius, foi a volta de Marcel Schrotter que brilhou, fazendo com que o piloto da equipe Dynavolt Intact GP definisse o recorde de volta mais rápida da história. Superando o recorde anterior de volta mais rápida em quase um segundo, os primeiros seis pilotos da qualificação bateram o recorde de velocidade máxima de 2015. 

Já na corrida, um novo recorde de volta mais rápida foi estabelecido por Marquez, rumo à vitória que o colocou no segundo lugar do campeonato, apenas dois pontos atrás do líder Lorenzo Baldassarri.

O piloto da equipe Flexbox HP40 conseguiu apenas o 15º lugar no treino qualificatório e teria que se recuperar na corrida, mas uma ótima largada fez com que ele ganhasse cinco posições na primeira volta, e seu ritmo implacável o deixou logo atrás da briga pelo pódio com três voltas para salvar sua liderança.

Após seis corridas, os três primeiros na briga pelo título estão separados por apenas quatro pontos. Portanto, além de nunca ter sido tão rápida, a Moto2 também nunca teve uma disputa tão acirrada. 

“Atingir mais de 300 km/h é um verdadeiro marco e algo do qual estamos muito orgulhosos, demonstrando a potência do nosso motor triplo de 765 cc. Também é fantástico ver os pilotos com a roda dianteira no ar acima de 250 km/h. Mugello proporcionou outro ótimo fim de semana para o desempenho do nosso motor, continuando a redefinir a velocidade e o desempenho da categoria da Moto2, quebrando recordes em quase todos os fins de semana” Steve Sargent, diretor de produto da Triumph.
 

O motor de corrida Triumph Moto2 765 cc é um desenvolvimento da motocicleta de estrada Street Triple RS, líder da sua categoria, que produz 140 cv de potência.

A próxima etapa da Moto2 será o GP da Catalunha, em Barcelona, na Espanha, no dia 16 de junho. Lá, o esporte vai celebrar 70 anos de corridas.