Produção de motocicletas supera 114 mil unidades em agosto

Volume foi 8,9% maior em relação ao mesmo mês do ano passado

Produção de motocicletas supera 114 mil unidades em agosto






Em agosto a indústria de motocicletas produziu 114.738 unidades. Segundo dados da Associação Brasileira dos Fabricantes de Motocicletas, Ciclomotores, Motonetas, Bicicletas e Similares – Abraciclo, o volume foi 8,9% superior ao registrado no mesmo mês do ano passado (105.339 unidades) e 25,1% maior na comparação com julho (91.713 unidades).

No acumulado dos oito meses do presente ano, saíram 743.556 motocicletas das linhas de montagem das fábricas instaladas no Polo Industrial de Manaus (PIM), correspondendo a um crescimento de 6,7% ante ao mesmo período de 2018 (697.092 unidades). 

Para Marcos Fermanian, presidente da Abraciclo, o aumento do ritmo de produção é reflexo, principalmente, da maior oferta de crédito para o consumidor, o que resulta em mais financiamentos de motocicletas. “Este veículo tem se tornado um importante aliado para a melhoria da mobilidade urbana e isso gera interesse crescente pela aquisição de novos modelos”, complementa.

Na avaliação do executivo, o mercado deve continuar em expansão nos próximos meses devido à elevação da temperatura propiciada pela chegada da Primavera e do Verão e, ainda, aos lançamentos que serão apresentados no Salão Duas Rodas, programado para 19 e a 24 de novembro, em São Paulo (SP).

VENDAS NO ATACADO

As vendas de motocicletas no atacado – das fabricantes para as concessionárias – somaram 104.649 unidades em agosto, representando um aumento de 10,2% ante as 95.004 unidades vendidas no mesmo mês de 2018. Na comparação com julho, o avanço foi de 20% (87.240 unidades).

 No acumulado dos oito meses do presente ano foram comercializadas 720.782 unidades no atacado, com alta de 13,5% ante o mesmo período de 2018 (634.949 unidades). 

EMPLACAMENTOS

De acordo com levantamento do Registro Nacional de Veículos Automotores (Renavam) analisado pela Abraciclo, em agosto foram licenciadas 88.625 motocicletas. Esse volume foi 0,3% inferior ao registrado no mesmo mês do ano passado (88.906 unidades) e 1,6% menor na comparação com julho (90.048 unidades).

Os dados do Renavam mostram que, de janeiro a agosto, foram emplacadas 708.707 unidades, correspondendo a um crescimento de 14% ante as 621.861 motocicletas licenciadas no mesmo período de 2018.

A média diária de vendas em agosto, que teve 22 dias úteis, foi de 4.028 unidades. Esse foi o melhor desempenho para o mês desde 2015 (4.676 unidades/dia). Na comparação com agosto do ano passado (3.865 unidades/dia, com 23 dias úteis) houve avanço de 4,2%. Em comparação com julho do presente ano (3.915 unidades/dia, com 23 dias úteis), os negócios cresceram 2,9%.

EXPORTAÇÕES

Em agosto foram exportadas 3.566 motocicletas, o que significou uma queda de 52,7% em relação a igual mês de 2018 (7.537 unidades). Na comparação com julho do presente ano (2.788 unidades), houve uma alta de 27,9%. 

Segundo dados do portal de estatísticas de comércio exterior Comex Stat, que registra os volumes de embarques totais de cada mês, analisados pela Abraciclo, os Estados Unidos representaram o principal mercado (1.212 unidades e 40,6% de participação) das motocicletas exportadas em agosto. Em seguida, veio a Argentina (700 unidades e 23,4%), seguida pela Colômbia (466 unidades e 15,6%).

De janeiro a agosto, as exportações somaram 26.746 unidades, representando uma queda de 50,3% ante as 53.795 motocicletas embarcadas no mesmo período de 2018. Ainda de acordo com dados do Comex Statanalisados pela Abraciclo, a Argentina foi o principal destino das motocicletas produzidas no PIM (12.332 unidades e 45,8%), seguida pelos Estados Unidos (5.525 unidades e 20,5%) e pela Colômbia (3.419 unidades e 12,7%).

 

DESEMPENHO POR CATEGORIA NO ATACADO
A liderança no ranking de categorias de motocicletas mais vendidas em agosto ficou com a Street: 47.255 unidades comercializadas e 45,2% de participação. Em seguida, veio a Trail (23.350 unidades e 22,3%), Motoneta (18.417 unidades e 17,6%), Scooter (8.296 unidades e 7,9%) e Naked (2.219 unidades e 2,1%).
No acumulado do ano, as posições no ranking foram mantidas, com Street (357.513 unidades e 49,6% de participação), Trail (144.148 unidades e 20%); Motoneta (109.943 unidades e 15,3%), Scooter (61.781 unidades e 8,6%); e Naked (16.829 unidades e 2,3%).