Patinetes viram meio de transporte e fabricantes inovam em modelos

O Mobily Urban Vehicle, conhecido pela sigla MUV, mostra-se em Curitiba e outras cidades como opção de mobilidade urbana saudável, econômica e ambientalmente sustentável

Patinetes viram meio de transporte e fabricantes inovam em modelos
Patinetes viram meio de transporte e fabricantes inovam em modelos






O uso de modais de transporte individual alternativos aos automóveis está consagrado em Curitiba. Em ciclofaixas como as das avenidas Sete de Setembro, Mariano Torres, Comendador Franco e parques da capital do Paraná a todo instante bicicletas e patinetes transitam levando pessoas que optam por uma mobilidade urbana mais saudável, econômica e ambientalmente sustentável.

De acordo com a Prefeitura de Curitiba, desde o início do ano, quando as operadoras Yellow e Grin começaram a operar na cidade, as bicicletas e patinetes oferecidos pelo sistema de uso compartilhado têm percorrido, em média, 160 mil quilômetros por mês - para se ter uma ideia, isso equivale a mais de 25 viagens (ida e volta) entre Curitiba e Macapá, a capital mais ao norte do Brasil.

Todo esse sucesso tem despertado o desenvolvimento de novas soluções para este segmento. Uma delas é o MUV – acrônimo para “Mobily Urban Vehicle” -, fornecido pela MXF Motors, empresa da capital paranaense fundada há 12 anos. O MUV é um patinete 100% elétrico e sua bateria, com carga completa, gera uma autonomia de até 30 Km. O equipamento é fabricado na China, e montado em Curitiba pela MXF, que comercializa o patinete elétrico para todo o Brasil.

O designer e videomaker Carlos Vinicius Braga Alves é adepto do MUV há dois anos – desde quando passou a morar no Centro de Curitiba. Usa o patinete elétrico diariamente, deslocando-se de casa para o trabalho, conta ele. Um percurso de mais ou menos três quilômetros. Um combo de motivos fez Carlos Vinícius descartar o automóvel ou ônibus pelo novo modal.

“O que me fez optar pelo MUV foi a rapidez com que chego ao trabalho. Além do dinheiro que economizo, ao não gastar com ônibus ou outro meio de transporte”, afirma Carlos, que destaca ainda melhora na qualidade de vida. Diz ele: “Um ganho muito importante são as horas que não passo no ônibus ou no trânsito. Um tempo que uso descansando ou realizando projetos pessoais.”

Segundo a MXF Motors, o MUV é equipado com quatro baterias de 48 V (12 Ah), bivolts (110-240). O tempo de recarga é de quatro a seis horas. Pesa 50 kg, e tem capacidade para transportar 120 kg. A estrutura é de aço e dobrável, o que permite que caiba dentro do porta malas de um carro, por exemplo. Dispõe de freios traseiros e dianteiros e farol led. O modo de conduzir é semelhante ao de uma bicicleta: não é necessário carteira de motorista e o veículo utiliza-se das ciclofaixas e acostamentos para trânsito.

Mais informações:  www.mxfmotors.com.br