KTM do Brasil passa por transição no modelo de negócios

Otimismo marca ação da empresa no país

KTM do Brasil passa por transição no modelo de negócios






A KTM, principal fabricante de motos esportivas da Europa e a maior fabricante (de fora da Ásia) de motos do mundo, alterou o modelo de negócios no Brasil para aumentar a presença da marca neste mercado. 

Hoje a KTM produz por semana o que em 1991 produziu no ano. O objetivo global da empresa é alcançar vendas anuais de 400 mil unidades até 2022, e o Brasil têm sua participação na empreitada.

Aqui, o destaque da única marca com o espírito READY TO RACE é a categoria street e a disputa começa com os modelos KTM 200 DUKE ABS e KTM 390 DUKE ABS. Ainda assim, o segmento offroad continua no planejamento de comercialização, com a montagem nacional dos modelos: KTM 300 EXC, KTM 250 EXC-F, KTM 350 EXC-F e a versão especial KTM 350 EXC-F SIX DAYS. 

Como parte da estratégia para aumento da presença da marca no mercado brasileiro, a Factory Powersports assume a gestão comercial da marca a partir de outubro. "Estamos otimistas em relação ao modelo de negócio agora implementado e acreditamos que este reúne as condições para o aumento definitivo da presença da marca KTM no mercado brasileiro", afirma Paulo Alegria, Diretor Geral da KTM do Brasil. A Dafra Motos permanece como importadora e montadora da marca em seu complexo industrial em Manaus (AM). 

Além de todos os aspectos que envolvem a distribuição dos produtos, a Factory Powersports (cujo empenho de trabalho será concentrado 100% na KTM do Brasil e atendimento aos concessionários da marca) também se torna responsável pelas áreas de marketing e pós-venda da marca. 

"A Factory Powersports irá imprimir uma nova dinâmica à marca e a expectativa é que esta mudança seja sentida muito em breve pelo mercado nacional. A negociação foi tranquila e positiva frente à matriz da KTM, pois temos segurança em dois parceiros de alto rendimento: de um lado a expertise de mercado que a Factory irá somar à nossa estratégia; e do outro a Dafra, um parceiro que sempre correspondeu às expectativas e diretrizes de qualidade do nosso departamento de desenvolvimento na Áustria", conclui Alegria. A mudança oficial ocorre no próximo dia 1º.