Coluna do Dalai Naldão

Humor sobre duas rodas

Coluna do Dalai Naldão






SÓ MADONNA SALVA...

Nunca fui exatamente fã da Madonna. Não mesmo!  Criado em época do melhor e mais puro rock and roll de todos os tempos, poderia enumerar várias bandas e astros que agradam muito mais. Até assisti seu show no Maracanã, mas nunca comprei nenhum CD e não conseguiria reconhecer seus sucessos. 

Meu filho mais novo pediu, peguei a cadeira cativa exclusiva para acompanhar jogos do glorioso botafogo e fui ao estádio junto com outras 120 mil pessoas. Claro que não me arrependi, mega show ao vivo com efeitos e recursos, sempre vale a pena, principalmente grátis!!!!

E porque a celebridade entra nessa crônica? 

Nossos leitores fiéis, lembram da edição 125 da revista Pró Moto, onde contei a aventura entre Patagônia e Atacama, com meu parceiro "endurista" e chef premiado Claude Troisgros.  Com motocicletas BMW 1200 GS, estávamos na Cordilheira dos Andes, numa travessia entre Chile e Argentina.  Apaixonados pelo off road, sempre que possível, optávamos por roteiros com estradinhas de terra e trilhinhas leves.

Época chuvosa, com alguns córregos cheios e enlameados, fizeram nossa aventura mais interessante, demorada e cansativa. Em alguns lugares tivemos que retirar as maletas laterais e passar as motos na mão, uma a uma, morro acima com muito esforço. Após algumas dezenas de quilômetros do mais puro off road, conseguimos ao entardecer chegar no posto de fronteira para sairmos do Chile. 

Chegamos e não havia ninguém para nos receber. Buzinamos e passados alguns minutos uma agente apareceu para nos receber. Ocorre que devido às condições da estrada, ninguém tinha se aventurado a cruzar a fronteira por ali nos últimos dias. O chefe do posto, finalizara seu expediente e estava em sua casa, alguns quilômetros dali, descansando. 

A funcionária avisa que nada poderia fazer, pois somente ele poderia autorizar a liberação e carimbar saída do país em nossos passaportes. Tentei alegar que isso iria nos atrasar muito e teríamos que pilotar a noite naquela estradinha perigosa. Nada adiantou e fiquei mal humorado e irritado com a burocrática funcionária. 

Aproveitei a parada e me dirigi ao banheiro para um xixi amigo e retirar um pouco da camada de lama do meu rosto.  Ao voltar me deparo com uma cena inesperada:  agente sentada às gargalhadas com o celular do Claude nas mãos, tal fossem os "mais novos” amigos de infância.  

 Isidora, emocionada com uma foto que meu parceiro lhe mostrara, totalmente em transe, começa a rebolar entoando versos que pareciam ser em inglês, claro que totalmente desafinada e descoordenada. 

Mas tudo é festa acima dos 4000 metros na Cordilheira.
Num passe de pura mágica, tudo se resolveu: passaportes carimbados e, até a chata e obrigatória revista sanitária dispensada.  

Mais tarde, perguntei curioso como tinha ocorrido o milagre. Simplesmente ele vira um pequeno pôster no escritório e descobriu que a agente era fã de carteirinha da Madonna, pertencente ao fã clube chileno e tinha comprado todos os seus discos. Claude puxa o celular e mostra foto da artista, ao lado dele, jantando em seu restaurante no Rio de Janeiro.

Alguns anos atrás, o staff da Madonna liga para fechar o restaurante, pedindo sigilo e sem presença de fotógrafos ou imprensa. A única foto existente, foi registro feito pela "paparazzi” esposa do Claude, que não resistiu e tirou uma foto escondida, sem ela perceber.  Pois bem, essa foto nos salvou de pegarmos noite chuvosa na estrada ou pior, pernoitarmos acampados frente ao posto.    Obrigado Madonna!

Fiquei pensando com meus botões: como me safaria sozinho daquela situação se a única foto com pop star do meu celular, era uma antiga abraçado com Oswaldo Montenegro...

Por Ronaldo Pires, o mais surreal trilheiro do mundo

Baixe o APP Pró Moto, clique aqui